jusbrasil.com.br
25 de Setembro de 2018

A história explica tudo

A rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer

Elizomar Alves, Advogado
Publicado por Elizomar Alves
ano passado

A história é como um profeta com olhar voltado para o passado, disse um certo historiador.

Em 1964, o presidente da República João Goulart (Jango), foi deposto pelo golpe militar. Mas o que muita gente não sabe é que as medidas que Jango tomou no seu governo (1961-1964) foram bastante favoráveis à classe trabalhadora e aos pobres do Brasil, o que, fatalmente, deixou descontente a classe dominadora do país, feita de empresários, ricos e os donos de grandes fortunas no Brasil e foram dele, além de políticos que defendem os interesses desta classe. E, para que não continuasse com as medidas que favoreciam a população as quais, consequentemente, desfavoreciam a classe dominadora, ele foi deposto pelo golpe militar de 1964.

Em 31.08.2016, a presidente Dilma Rousseff sofreu impeachment. Qual o motivo? O mesmo que levou Jango a ser deposto, vejamos:

Durante o governo PT, tirando as acusações de corrupção, houve muitas medidas populares, que fizeram com que o pobre vivesse melhor que antes, pois teve seus direitos alargados, como, por exemplo: O programa Bolsa Família, criado em 2003, através do qual houve uma distribuiu de um pouco da riqueza do país às populações e baixa renda, aliando isso à necessidade de a criança estar na escola, estudando.

Também foi criado, em 2004, o Prouni (Programa Universidade para todos), através do qual milhares de pessoas de baixa renda puderam ter uma vaga nas Universidades particulares, paga pelo Governo Federal. Isso fez com que pessoas simples e de classe humilde pudesse estudar num local onde apenas os mais afortunados tinha acesso até então.

Houve ainda grande valorização dos trabalhadores com a a manutenção dos direitos adquiridos e substantivados na CLT, além de muitas outras medidas que, podemos assim, dizer, bastante populares.

Esse tipo de medida, como conta a história, não vinha agradando a classe dominante há muitos anos, e sabiam que, pelo voto estava muito difícil tirar esse tipo de governante do poder, mas também ficou claro que não queriam um golpe militar.

Desta forma, retiraram o seu apoio financeiro e político e esperaram um brecha - qualquer que fosse, para promover um impeachment. Uma oportunidade veio e, transformando vento em tempestade, assim eles fizeram, e retiraram do poder a presidente Dilma Rousseff.

Hoje (02.08.2017), com acusações mais severas e claras que aquelas que pesaram sobre Dilma Rousseff, esta mesma classe dominadora, que tem seus tentáculos muito bem firmados no parlamento em Brasília, mantiveram no poder o atual mandatário Michel Temer, por maioria (263 a favor do arquivamento da denúncia, contra 227 que foram a favor do prosseguimento).

Vale agora a reflexão: Por que o mantiveram no poder, mesmo diante de provas e acusações robustas? É porque porque ele representa os seus interesses! É só observar as reformas que Michel Temer colocou e está fazendo, todas com viés de fortalecer a classe dominadora deste país, que vê o pobre cidadão apenas como massa de manobra; que vê o povo em geral como pessoas que não podem ser felizes, que não podem ter dignidade. Seus discursos dizem uma coisa, mas eles fazem outra.

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Sr. Elizomar a Presidente Dilma foi afastada devido à administração perdulária que estava levando o Estado para a falência e todos perderíamos, uma vez que construir pontes e hidroelétricas em países governados por ditadores não pode ser classificado como uma administração eficiente. continuar lendo